Tags

, , , , , , ,

A turma, agora Comunidade do Campinho, no I Encontro dos Moradores do Boa Vista, em Uberaba, Minas Gerais.

A turma, agora Comunidade do Campinho, no I Encontro dos Moradores do Boa Vista, em Uberaba, Minas Gerais.

Havia uma turma que frequentava um Campinho, na cidade de Uberaba, no bairro da Boa Vista. Jogavam futebol nas horas vagas, em domingos e feriados. Volta e meia um pequeno parque de diversões ocupava o tal Campinho. O nome oficial era “Parque Boa Vista”, mas os rapazes do Campinho recordam mesmo é o “Parque do Bino”. Bino para uns, Bina para outros, o nome de batismo era Felisbino Rodrigues de Rezende.

Num tempo em que a televisão era objeto raro, parques e circos itinerantes faziam a alegria de jovens. Entre um brinquedo e outro, treinando tiro ao alvo, pescando prendas, a maior diversão era paquerar. O namoro, era frequente, começava com o oferecimento de uma música de sucesso da época. Havia rapazes que, tímidos, expressavam seus sentimentos  da maneira mais obscura e redundante:  “-Alguém oferece essa música a alguém e esse alguém sabe quem”, dizia o locutor do parque.

Neste domingo, 9 de dezembro de 2012, a Turma do Campinho reuniu várias famílias no I ENCONTRO DE MORADORES DO BOA VISTA (Campinho). A turma de agora é bem outra; alguns namoros iniciados no Parque do Bino resultaram  em casamentos, filhos, netos; todos presentes no Salão de Festas do conjunto Morada do Sol.

A turma tornou-se uma comunidade que vem reunindo-se semanalmente. Compositores e poetas que dividem suas criações, e outros, pesquisadores, historiadores, interessados em preservar a história do bairro, a própria história. Há uma boa dose de saudosismo em todos eles; o culto ao passado é resultado de uma ação de resistência perante um mundo onde estão em risco os valores familiares, as verdadeiras amizades.

A comissão organizadora do Encontro e a família do homenageado.

A comissão organizadora do Encontro e a família do homenageado.

O encontro de hoje celebrou a amizade desse grupo que, no passado, teve um ponto de origem, o Campinho.  Se a bola dividia a turma em times, o Parque do Bino unia todos, nas noites de uma Uberaba calma, sem violência, sem medos. No I ENCONTRO DE MORADORES DO BOA VISTA, a turma do Campinho resolveu homenagear o Bino que, já falecido, foi representado pela esposa, Laura, juntamente com os filhos Walcenis, Walderez, Agostinho e eu, Valdo, autor deste blog.

Foi uma grande e agradável surpresa para todos nós. Nem sempre é possível medir a extensão das ações de uma pessoa. Bino era mineiro circunspecto que, em segundos, tornava-se brincalhão, quase um moleque.

Aposentado, Bino gostava de ouvir músicas em um rádio de pilhas, de passear pela cidade. Cotidianamente permanecia em frente à nossa casa. Era quando respondia incontáveis cumprimentos de antigos frequentadores do Parque Boa Vista, da barraca de tiro ao alvo; amigos de toda uma vida.

D. Laura, feliz e emocionada, com o cartão de prata em homenagem ao Bino, Felisbino Rodrigues Rezende

D. Laura, feliz e emocionada, com o cartão de prata em homenagem ao Bino, Felisbino Rodrigues Rezende

Amarildo, liderando a Turma do Campinho, fez questão de repetir os dizeres do cartão de prata, entregue a nossa família:  “Fazer a alegria das pessoas pode ser simples quando quem a faz, faz com honestidade. Obrigado Sr. Bino e família. Homenagem dos moradores do bairro Boa Vista (Comunidade Campinho).”

Ficamos honrados e profundamente agradecidos. É gratificante saber que o Bino, nosso ente tão amado, foi querido por tantas pessoas. Antecedendo essa festa tivemos a oportunidade de conhecer a comissão formada por Amarildo, Ronan, Noel, Alvaro e Orizon. Esses, e muitos outros que reencontramos durante o evento, recordam o Bino que contribuiu para que o bairro tivesse diversão sadia, através de noites tranquilas regadas a amizade e respeito.

Ronan, Noel, Amarildo, Alvaro e Orizon, a equipe organizadora e, nosso irmão Gugu (Agostinho) que não está na foto da família por ter sido o responsável pela deliciosa culinária da festa.

Ronan, Noel, Amarildo, Alvaro e Orizon, a equipe organizadora e, nosso irmão Gugu (Agostinho) que não está na foto da família por ter sido o responsável pela deliciosa culinária da festa.

Obrigado, Turma do Campinho. Nossa família esta orgulhosa e feliz, com o carinho e a certeza de que nosso Bino esta presente no coração das pessoas da cidade, especialmente do bairro onde ele viveu. Temos certeza que ele ficaria feliz por ter contribuído para que uma turma de rapazes viesse a tornar-se a Comunidade Campinho. Que essa Comunidade cresça e permaneça por todo o sempre.

Acredito ser mais do que justo agradecer concretamente, registrando o nome de todos os integrantes dessa carinhosa Comunidade Campinho:

Amarildo, Ronan, Olino, Cellão, Creca, Leonidas, Silvão, Rubão, Hugo, Salvadô, João Eli, Odilon, Tonho, Jacy, Riquinho, Luizinho, Otacilo, Noel, Aluísio, Pedro, Donizeti, Marcelo (Pré), João Lázaro, João Bosco, Pedro Luiz, Francisco, Romeu, Juca, Antonio Lázaro, Paulinho, Zezé, Pelé, Robertinho,Capim, Angelo, Orizon, Marcelo, Luis Carlos, Hidelbrando, Wilson, Roney, Vandinho, Vaguinho, Juninho, Marcinho, Sr. Antonio, Sérgio, Carlão, Joel, Téia, Tadeu, Ronaldo,Betinho, Edinho, Sr. Mario,João, Flo, Gilbertão, Jorge (Bodão), Zé Ant. Padeiro, Alaor, Jorge, Zé Afonso, Dozinho, Sergio, Maurício, Nivaldo (Durin), Newton, Davi, Carlinho, Lázaro, Gabriel, Douglas, Gaspar, Zé Aleixo, Arnaldo, Dzete, Zé Elpidio, Ivo Preto, Licinho, Pedrinho,Eurípedes, Leônidas (tec), André, Lazão, Paulinho (Zé Gomes), Valdir, Sr. Zé Jesus, Evaldo, Juninho (Sete Ouro), Diana, Luis Henrique, Silvinho (Cemig), Lúcio (Gordo), Nem, Pé de Ferro, Zico (D. Luzia), Anivaldo, Antonio Lúcio, Evandro, Fernando, Saracura, Kenim, Cristiano, Adir (Dirin), Abadio, Helinho e Canarinho,

Muito obrigado!

Família do Bino.

.