Maria Dalmácia e Tueris Fustado, flores paulistanas

Morar na Avenida Paulista, no começo da década de 1980, tinha certo charme. Mesmo que este tal charme (segundo uma definição de quando eu era adolescente, charme é aquilo que tem as mulheres de seios grandes!) seja indefinível ou algo que esteja, ainda que tardiamente, no inconsciente coletivo.  Para quem era novo na cidade e…

Marcelo Grassmann na Avenida Paulista

Aproveitem que está acabando. A exposição com as gravuras de Marcelo Grassmann no “Espaço Cultural Citi” termina no próximo dia 3 de fevereiro. Uma oportunidade para conhecer o universo em que o gravador transita. . A curadoria é de Jacob Klintowitz. Este se baseou em texto de Shakespeare, na peça “A Tempestade”, para dar nome…

Nesse Natal conquistamos uma avenida

O bom de tudo é que não foi programado. Nenhuma instituição pública ou privada determinou o fechamento da Avenida Paulista nestas dias que antecedem o Natal e o Ano Novo. Os paulistanos abandonaram suas casas, deixaram a televisão com seu frequente sensacionalismo barato e com irmãos, amigos, filhos, mães, foram para a Paulista. Nesse Natal…

Na Paulista, uma pensão de fino trato

Quem leu meu texto publicado ontem sabe da minha paixão pela Avenida Paulista. Quero registrar outros aspectos, não tão charmosos, mas que são bem humanos. Aqui vai minha segunda contribuição para a história da Paulista: Imaginem um mineirinho de Uberaba chegando para morar em São Paulo. Poderia ser mais um pau-de-arara, mas (“-Sorry, Periferia”, diria…

PAULISTA, DE UM MILHÃO DE ESTRELAS

Amanhã é o aniversário da Avenida Paulista. Optei por, neste primeiro momento, recordar um post que escrevi em outro aniversário, o da cidade de São Paulo. -.-.-.-.- Tive o privilégio de, chegando a São Paulo, ter a Avenida Paulista como primeiro endereço. A capital era local de passagem, antes dessa mudança; um local de curtas…