Nascido em 4 de Julho

Tiné. Paisagem 1, óleo sobre tela, 1997

De repente a gente olha para o calendário e, mais que um dia após o outro, percebemos um dia particular, um dia especial. O filme estrelado por Tom Cruise (Born on the Fourth of July – 1989) ajudou-me a fixar esta data, muito mais que a Independência dos EUA. 4 de Julho é o aniversário de João Luís de Salles Tiné, o pintor falecido em 1998, que hoje completaria 58 anos.

Fui agraciado com algumas obras desse artista, que adorava pintura acadêmica e, só para brincar, fazia uma ou outra obra abstrata. Também professor de pintura, podia ensinar seus alunos a compor partindo de conceitos e formas abstratas. Todavia, gostava mais de dominar formas conhecidas em temas comuns e vendáveis, como flores, natureza morta e retratos. Sobretudo gostava de paisagens; era capaz de permanecer horas observando os trabalhos de William Turner ou de John Constable. De Turner apreciava as telas que tinham o mar como tema; de Constable, as paisagens românticas, idealizando um mundo.

Neste momento em que atravessamos uma pandemia tenho me lembrado bastante de João, um entre vários com os quais convivi e outros, que conhecia, tive contato, e que morreram em consequência de problemas agravados pela AIDS. Em 1998 alguns remédios já estavam disponíveis, mas não garantiam a sobrevivência dos infectados. Ainda hoje, 22 anos após o falecimento desse artista, os cientistas conseguiram um certo controle da doença – o indivíduo sobrevivendo sob cuidados rígidos –, mas ainda não temos a cura. Aí, dá um medo danado de algo similar ocorrer com o COVID_19.

Tiné. Paisagem 2, óleo sobre tela, 1997

Ao me lembrar e homenagear João Luís, hoje, quero estender minha reverência aos falecidos em decorrência do coronavírus, e enviar meu desejo de paz e consolo aos familiares desses. Sobretudo, quero pedir aos que estão vivos e saudáveis, todo o cuidado possível para evitar contágio. Usar máscara, lavar as mãos, higienizar compras, sapatos. Não é muito, quando o que está em jogo são vidas humanas.

Até mais

Turner ou Constable, quero férias!

Final de semestre,  coincidindo com inverno, e a vida fica assim, “Turner”…

(William Turner – pintor inglês; é um dos grandes artistas do romantismo. Luz e cor são elementos fundamentais também no Impressionismo, daí ser considerado um dos precursores do movimento.)

As tempestades pintadas por Turner são tenebrosas, assustadoras…

.

turner 1

.

Perigando ocorrer naufrágios…

.

William+Turner

.

De vez em quando aparecendo um sol, para trazer esperança.

.

Turner 3

.

Assim como milhares de professores, é um período de muito trabalho, em que a gente fica sonhando com uma vida “Constable”.

( John Constable – pintor inglês, tem em suas paisagens de sonho a idealização romântica da vida aliada a natureza.  Os efeitos de luz são destaques em seus trabalhos.)

A vida pintada por Constable parece uma eterna manhã de domingo…

.

constable 1

.

Um domingo que lembra Minas Gerais com suas fazendas de ares amenos, doces e tranquilos…

.

constable

.

Provas, provas substitutivas, exames, revisão… E férias!

Que os dias passem, o trabalho diminua e possamos nós professores  gozar de férias. Não importa se vierem “Férias Turner” ou “Férias Constable”, desde que sejam reais; deliciosamente reais.

Enquanto as férias não chegam, vale uma viagem pela obra de Turner, clicando em  http://www.william-turner.org/  ou pela obra de Constable, em http://www.john-constable.org/ . Garanto momentos de grande e puro prazer.

.

Até mais!

.