Meus livros e leituras

Página do Instagram onde o autor se propõe a indicar livros e autores, “meuslivroseleituras” relata viagens literárias e expõe um diário de leituras. Meu e-book, A Sensitiva da Vila Mariana, foi lido e comentado. Feliz com a iniciativa do Edson Benedito Taborda, o dono da página, agradeço sinceramente e compartilho com vocês, aqui do blog….

Uma caneca de Natal

Chegando de Ribeirão Preto, Tia Olinda sempre levava presentes, constantes mimos de alguém que gostava de agradar. Chegava sorridente, falante, e assim me entregou a caneca – que está aí na foto. Uma caneca agora cinquentenária… ou mais, não sei. Eu nem estava na escola! Ou seja, meu mundo era a família e o quintal,…

Nesta quinta tem Trem das Lives!

Em função do segundo turno das eleições, no próximo domingo, o Trem das Lives fará sua 11ª viagem nesta quinta-feira, 21h! Paulo Tadeu é o convidado da semana para um papo com Fernando Brengel. Publicitário e escritor, Paulo Tadeu é dono da Matrix Editora. Além disso, acumula os microfones de A Grande Verdade, Rádio Energia…

Meu livro, minha arte: Os vencedores!

De Uberaba recebi, e divulgo com prazer, o resultado da quinta edição do Concurso de Contos “Meu livro, minha arte”, promovido pela Academia de Letras do Triangulo Mineiro. Ato solene revestido de todos os cuidados e distanciamentos prescritos para a prevenção da COVID-19, a Academia de Letras do Triângulo Mineiro – ALTM – entregou, em…

Um trio para A Sensitiva

Tempos bicudos de economia fragilizada, conseguir três clientes de uma só vez é bom demais, pensaria A Sensitiva da Vila Mariana. Só que não! São convidados, não clientes. Três convidados que dividirão comigo, Valdo Resende, e Fernando Brengel o Trem das Lives, excepcionalmente nesta quinta-feira, 21h, no instagram.com/tremdaslives. Lançado no dia 16 de outubro, a…

Grande poder

Está nas nossas mãos, No gesto de digitar alguns números Acionar um teclado. Olho para minhas envelhecidas mãos, Sem o vigor e o viço de antes, Com menos força física, mas com um poder imensurável. Está nas nossas mãos, Na minha mão! Posso muito! Escolher a inclusão dos necessitados Dividir o que temos com equidade…

Glenda e Rogério

Rogério era do tempo em que bastava um olhar da mãe para que, rabo entre as pernas feito cachorro sem dono, procurasse um canto para sossegar. A mãe tinha um olhar mais expressivo do que qualquer cineasta alemão. Havia o olhar de “cala essa boca”, ou outro, muito temido em dia de festa: “para de…