Embarque no Trem das Lives

Nesse domingo, às 18h, estreia Trem das Lives, bate-papos a respeito de literatura, artes e muito mais. No primeiro programa, o escritor Valdo Resende fala a respeito da sua carreira, do livro Uberaba 200 Anos – No Coração do Brasil, organizado por Marta Zednick de Casanova, e revela os lançamentos que está preparando. Para mediar…

No meio da rua

Exilado na multidão sou silêncio e segredo, e venho quando os outros vão. (Lêdo Ivo) .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Um haicai quando na rua de ferro da Água Branca. Até mais!

O Pensamento

O ar. A folha. A fuga. No lago, um círculo vago. No rosto, uma ruga. (Guilherme de Almeida) .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Primeiro haicai de dezembro. Até mais!  

Rota

  Que arda em nós tudo quanto arde e que nos tarde a tarde. (Olga Savary) .-.-.-.-.-.-.-.-.-. Um haicai para determinar caminhos. Até mais!

Leminski

a noite – enorme tudo dorme menos teu nome (Paulo Leminski) .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. E o tempo escoa breve, como haicai Crédito da foto: Flávio Monteiro Até mais!  

Haicais de estrada

    Por que explicar? aguente o fardo Em silêncio. why explain? bear burdens In silence. (Jack Kerouac) .-.-.-.–.-.-.-. Na estrada, o poeta americano faz haicai. Até mais!

Millôr

Não é segredo. Somos feitos de pó, vaidade, E muito medo. (Millôr Fernandes) .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Um haikai para manter na real. Até mais!