Alimento para o coração

Final de ano bem próximo, as férias já praticamente presentes e tenho que refrear todas as vontades, melhor expressas por Fernando Pessoa através do heterônimo Álvaro de Campos em “Passagem das Horas”: Trago dentro do meu coração, Como num cofre que se não pode fechar de cheio, Todos os lugares onde estive, Todos os portos…

E somando pessoas, lugares…

Trago dentro do meu coração, Como num cofre que se não pode fechar de cheio, Todos os lugares onde estive… .  O colo de minha mãe e de minha tia Aurora nas noites cálidas de Uberaba Na oficina, o fogo da forja iluminando o rosto de meu pai E do quintal as lembranças das brincadeiras…