Lusitânia no Bairro Latino

(Terra encantada… Sempre longe, nunca saí de lá. Agora,novamente, navego na poesia alheia nesse exercício para retornar). …Ó minha Terra encantada, cheia de sol, Ó campanário, ó Luas-cheias, Lavadeira que lavas o lençol, Ermidas, sinos das aldeias, Ó ceifeira que segas cantando, Ó moleiro das estradas, Carros de bois, chiando… Flores dos campos, beiços de…