Vai passar

Aquele momento quando, inevitavelmente, somos levados a pensar no passado recente, avaliando os doze meses do ano. Neste 2020 a sensação vem pesada, carregada de cansaço, cheia de ojeriza por usar máscaras contra o inimigo invisível. Uma vontade imensa de explodir os limites de uma prisão involuntária, injusta. E há perdas, muitas perdas, contínuas perdas…

Vamos!

A vida interrompida, como se tudo ficasse em suspenso. O vírus invasor chegou trazendo o medo, a calamidade, a dúvida, o receio, a espera. Estar em quarentena poderia ter sido só os primeiros quinze dias e vieram outros dias, semanas e a gente continua em dúvida quanto ao que nos espera. No entanto… Os números…

Livre pensar…

Lembrando Millôr Fernandes, livre pensar, é só pensar: E após crescer sob a tenebrosa sombra da Guerra Fria, quem iria imaginar o mundo na atual situação? EUA e Rússia enfrentam o mesmo problema que China, Itália, Espanha, Brasil… As bombas não cruzam os céus que, por sinal, estiveram ensolarados e belos nesses últimos dias. Parece…

Medos

O vírus assombra o planeta, Assusta, deixando-nos no devido lugar. Somos frágeis, indefesos, Meros mortais. O vírus avança lá, Recua acolá, aparece por aqui O bicho-papão da infância Volta em forma de realidade. O medo antecede o vírus O terror televisionado Anônimos infectados Anônimos mortos. E as bolsas caem! Feito ratos astutos Feito baratas treinadas…