Últimos devaneios dos 62

Eu queria estar firme como o cabelo do Neymar, batizado pelo meu amigo Dema de Calopsita, mas estou fazendo 63 anos…  Neymar! Tai um cabelo impávido, intrépido, destemido. O moço esteve bonito, fisicamente, mas em se tratando de futebol eu tenho mesmo é saudade do Garrincha; e isso é mais um sinal do tempo, um…

Entre Jeanne e Brigitte

E lá se foi Jeanne Moreau. Com seu rosto doce, grandes e expressivos olhos. “Uma Mulher Para Dois”, “A Noite”, lembranças de filmes dos anos de 1960. Acompanhava minha irmã Waldenia em cineclubes e fiquei impressionado com a moça francesa, a atriz talentosa. Todavia, eu era criança. E havia Brigitte Bardot, com pseudo ingenuidade em…

O hábito

Antonio Fagundes respondeu com tranquilidade quando Pedro Bial perguntou sobre sua formação literária, sobre suas primeiras leituras: – Gibi, respondeu Fagundes; tal expressão diz bem a idade do ator; hoje em dia falam HQ. Como ele, li Gibi. E fotonovelas, e fascículos de radioteatro, e tudo ao que tive acesso, incluindo as famosas revistinhas de…

Amigos Imaginários

Mais uma vez de uma sensação já conhecida. É como se tivéssemos perdido um amigo. Desses amigos com os quais não nos encontramos muito ou deixamos de ver por todas as possíveis razões cotidianas. No entanto a notícia da morte cala fundo e sentimos a perda. Sem aquele desespero de quando são entes familiares e…

Balanço Particular

Era pra ter sido um ano Inhotim Com as graças de Ouro Preto Abençoando o já distante Janeiro. E havia a família, os amigos, amores. . Império da Casa Verde em São Paulo, Estação Primeira no Rio Bethânia carimbando 2016: “Intenso!” Viva o mês de Fevereiro! E desvelamos Queluz, Cruzeiro, Lavrinhas. . Águas coercitivas de…

Sonia Braga, outra vez! E sempre!

Indivíduos da minha geração sabem o que é uma “tirada de blusa” de Sonia Braga. Furacão moreno que seduziu o mundo, a atriz, sempre coerente com suas personagens nunca nos privou da beleza exuberante, gostosa, sem artifícios. Depois de muito tempo voltei ao cinema para ver a atriz em Aquarius e, nos primeiros momentos de…

Elis Regina em 1965

Tornar-se cantora e ficar entre as melhores do Brasil foi tarefa gigantesca até para Elis Regina. É possível constatar a grandiosidade enfrentada pela cantora, por exemplo, traçando um painel do ano de 1965. Neste ano Elis projetou-se nacionalmente ao vencer o I Festival Nacional de Música Popular Brasileira (TV Excelsior) com “Arrastão” (Edu Lobo e…