Tags

, , , ,

joao

Sou o que é memória e conhecimento. Uma não existe sem o outro e, às vezes, gostaria de ter apenas instinto. E fico matutando, dentre tantos que há por aí, o que sente cada ser instintivo. A memória é estimulada por tantos pequenos fatores! Penso naqueles que se abrigam em drogas permitidas – pílulas! – e em outros que apelam para alucinógenos, buscando os devaneios coloridos psicodélicos. Tenho certeza, e por isso não me entregarei a isso, que entre um transe e outro ela volta. A saudade. E resta encarar. Quando aperta, o jeito é rezar. Hoje, estou rezando com Elizeth Cardoso, cantando Vadico e Marino Pinto, no distante 1957.

.

Quem duvidar que duvide
A saudade em meu peito reside
Sem querer fui querer
Novamente
Já fiz tanta oração
Ao Senhor eu pedi
Proteção, inutilmente
Eu rezei minha prece
Saudade vai e me esquece.

Até mais!