Sem destino, sem Peter Fonda

easyrider

Lá se foi Peter Fonda, vítima de câncer. Ao lado de Dennis Hopper e Jack Nicholson marcou minha adolescência, fazendo-me sonhar com motos e viagens  “Sem Destino”, ou, no mínimo buscando o prazer e a alegria de viver sem amarras. Dos filmes que a gente carrega pro resto da vida, Easy Rider foi a utopia de uma geração que sonhou viver “o dedo em V, cabelo ao vento”, celebrando o rock e a liberdade. O filme é lembrança, e a vida segue, agora também sem Peter, pois Dennis Hopper, o ator e diretor do filme faleceu há bastante tempo. Sem mais lero-lero. Uma sincera homenagem!

Até mais!

Autor: valdoresende

As formas de expressão dominam minha vida. E aqui, neste blog, pretendo escrever sobre elas, sobre meu cotidiano, as coisas e pessoas que curto. Sou professor, escritor, diretor teatral, mestre em artes visuais pela UNESP e um pouco mais. Frutos de uma vida, graças a Deus, intensa.

Uma consideração sobre “Sem destino, sem Peter Fonda”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s