Meu Sonoro Passarinho

Estive relendo momentos da vida do poeta Tomás Antonio Gonzaga e de sua Marília através da obra de Nelson Cruz (Dirceu e Marília) e recordei a Lira XXXVII de “Marília de Dirceu”. “Meu sonoro passarinho” é o primeiro verso, que guardei como título entre os poemas que prefiro. Uma antiga novela de Ivani Ribeiro, Dez Vidas,... Continuar Lendo →

Sejam bem-vindos ao mundo novo!

Quando Zuckerberg e seus amigos criaram o Facebook estariam pensando em protestos e manifestações como estas que estamos vivenciando? É incontestável a idéia de que a internet muda a vida das pessoas e, definitivamente, as redes sociais são um marco na vida das populações. Bem-vindos ao mundo onde revoluções são organizadas sem que se saia... Continuar Lendo →

História e poesia nas Minas Gerais

Tiradentes chegando e me deparo com uma nova edição de O Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles. Parte essencial da história de Minas Gerais e do Brasil, a Inconfidência Mineira é narrativa emocionada nos versos da poetisa carioca. Ó meio-dia confuso, Ó vinte-e-um de abril sinistro, Que intrigas de ouro e de sonho houve em... Continuar Lendo →

Trinta e dois janeiros com enchentes

Cheguei por aqui, na Grande São Paulo, em 1979. Vim para o Seminário dos Padres Somascos e fui estudar filosofia no Mosteiro de São Bento. Nossa casa ficava na Vila Luzita, em Santo André; levei um tempo para diferenciar cada cidade, incluindo a capital. Era tudo uma imensa e atordoante megalópole. Das primeiras coisas que... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: