Pombinha branca

De muito longe vem a voz que me traz a canção. Tento ouvir com nitidez, determinar o timbre A divisão, o andamento. Reconhecer a tessitura com precisão… Em vão. A canção está no pensamento e, a voz, no coração. Embalou um, embalou dois, Embalou seis filhos! Distraiu netos enquanto os banhava Vestia, perfumava. Em vão…

Liberdade

Pra hoje, um poema de Fernando Pessoa: Ai que prazerNão cumprir um dever,Ter um livro para lerE não o fazer!Ler é maçada,Estudar é nada.O sol doiraSem literatura. O rio corre, bem ou mal,Sem edição original.E a brisa, essa,De tão naturalmente matinal,Como tem tempo não tem pressa… Livros são papéis pintados com tinta.Estudar é uma coisa…

“Desfaze-te da vaidade triste de falar”

“Desfaze-te da vaidade triste de falar”, diz Cecília Meireles em “Não digas onde acaba o dia”; e a poetisa conclui: Pensa, completamente silencioso, Até a glória de ficar silencioso, Sem pensar.      

Medos

O vírus assombra o planeta, Assusta, deixando-nos no devido lugar. Somos frágeis, indefesos, Meros mortais. O vírus avança lá, Recua acolá, aparece por aqui O bicho-papão da infância Volta em forma de realidade. O medo antecede o vírus O terror televisionado Anônimos infectados Anônimos mortos. E as bolsas caem! Feito ratos astutos Feito baratas treinadas…

O Bilac que não conheci na escola

(Um poeta bem-humorado, divertido; outra face do Príncipe dos Poetas que relembro abaixo). Velho conto Rita, mocinha, faceira, Passeia com o namorado E, descendo uma ladeira, Dá um tombo desastrado. Que tombo! Quase desmaia… E o noivo, que o tombo aterra, Vê coisas por sob a saia Mais do céu do que da terra. Nem…

Aceito a minha idade

(No poema de Carlos Nejar encontro as palavras que gostaria de dizer para esse momento em que a poesia é o exercício agradável para continuar). Aceito a minha idade e a que me completa a face padecida e conquistada as derrotas caladas no meu sangue os amores poentos e chovidos e este amor que me…

Do poema para vozes

(Excerto do Auto do Frade, de João Cabral de Melo Neto, que um dia dirigi e sonho voltar a montar). Acordo fora de mim como há tempos não fazia Acordo claro, de todo, acordo com toda a vida, com todos cinco sentidos e sobretudo com a vista que dentro desta prisão para mim não existia….