Tags

, , , , , ,

Marília Pera em Elas Cantam Roberto

Atrizes e cantoras, atrizes ou cantoras; duas funções distintas e frequentemente associadas a uma pessoa: Barbra Streisand, Madonna e, no Brasil, Marília Pêra.

Por conta do sucesso momentâneo há cantoras que, ocasionalmente tornam-se atrizes. Maria Bethânia contracenou com Chico Buarque e Nara Leão em “Quando o Carnaval Chegar”, filme dirigido por Cacá Diegues. Whitney Houston soltou a voz, protegida por Kevin Costner em “O Guarda Costas”.

Beyoncé está no caminho do cinema e não se sabe onde irá parar. Madonna acaba de estrear como diretora do filme “W.E.”, sob uma chuva de críticas e Barbra Streisand reina; como atriz, como cantora, como diretora.

Algumas atrizes brasileiras soltam o gogó, sem nenhuma pretensão à carreira de cantoras. Fernanda Montenegro e Marieta Severo, por exemplo, estão entre as atrizes que fizeram participações especiais em disco. Outra grande atriz, Bibi Ferreira, tem feito mais discos e shows que peças teatrais. Entretanto, nos shows, Bibi prioriza repertório de canções já interpretadas em memoráveis montagens como “My Fair Lady”, “O Homem de La Mancha”, “Gota D’água”, “Piaf” (sobre a cantora francesa Edith Piaf) e, entre outras, “Bibi Vive Amália”, onde lembrou a cantora portuguesa Amália Rodrigues.

Marília Pêra é aclamada como a mais completa entre nossas atrizes. Ela interpreta, dança, canta e é premiada diretora. A atriz tem uma carreira marcante em se tratando de musicais. Pessoalmente destaco “Roda Viva” (1968), “A Vida Escrachada de Joana Martini e Baby Stompanato” (1970) e “A Estrela Dalva” onde Marília interpretou Dalva de Oliveira. E aqui é bom notar que a atriz encarou interpretar aquela que é considerada uma das maiores cantoras brasileiras.

Música, propriamente dita, foi conteúdo de espetáculos extraordinários da atriz. Em “Elas por Ela” (primeira montagem em 1989 com uma remontagem em 1992) Marília Pêra mostrou versatilidade musical lembrando grandes cantoras brasileiras; entre essas, a paulistana Isaura Garcia, a baiana Gal Costa e a mineira Wanderléa. No show Marília somou ao canto, os trejeitos vocais e gestuais de todas as homenageadas. Especificamente musical também foram dois espetáculos: “Marília Canta Ary Barroso” (2003) e “Marília Canta Carmen Miranda” (2005).

Capa do disco que lançou Marília com cantora

Com tanta música no currículo, Marília Pêra deveria configurar-se entre as grandes cantoras brasileiras. Tanto é que em 1975 lançou-se como cantora, com um show, “Feiticeira”, roteirizado por Fauzi Arap e Nelson Motta. Tornado disco, não obteve sucesso. Marília gravou temas de novelas, fez participações especiais em diversos discos e shows. A mais recente, em disco e DVD, foi uma participação no show “Elas Cantam Roberto”.

A boa notícia é que o disco de Marília será editado em formato digital, pela gravadora Joia Moderna, do DJ Zé Pedro. Veja no final deste todos os nomes envolvidos em cada uma das faixas do álbum e tenha uma visão do que é o disco.

Penso que é um equivoco mercadológico não ter dado o devido tratamento aos trabalhos musicais de Marília Pêra. Não tenho a menor simpatia por esse tipo de comparação com a qual termino este, mas devo admitir que é verdadeira: Se fosse nos EUA, Marília Pêra seria, além de atriz consagrada, grande vendedora de discos. Resta o consolo de saber que as principais criações da cantora Marília Pêra estão registradas e garantidas para a memória do cancioneiro nacional.

Bom final de Semana!

Nota: As faixas do disco.

1. Dança da Feiticeira (Guto Graça Melo e Nelson Motta)
2. Bem-te-vi (Luhli e Lucina) – Participação de Luhli e Lucina
3. Samba dos Animais (Jorge Mautner)
4. Coelho Branco (Guto Graça Melo e Nelson Motta)
5. A Natureza (Zé Vicente da Paraíba e Passarinho do Norte em adaptação de Geraldo Azevedo)
6. Alô Alô Brasil (Eduardo Dussek)
7. Canção Pra Inglês Ver (Lamartine Babo)
8. Não Digas Nada (João Ricardo e Fernando Pessoa)
9. A Cara do Espelho (Guto Graça Melo e Nelson Motta)
10. O Medo (Alceu Valença)
11. Avô do Jabor (Nelson Motta) – Participação do grupo Vímana
12. Sem Essa (Duda e Jards Macalé)
13. Estado de Choque (Guto Graça Melo e Nelson Motta)