Tags

, , , , , , , , , , , , , , , ,

Detalhe da fachada da Casa Daros, com a imagem no frontão, recriada por Vick Muniz

Detalhe da fachada da Casa Daros, com a imagem no frontão, recriada por Vick Muniz (abaixo)

Do que vi no Rio de Janeiro, nessas férias, é imprescindível registrar a Casa Daros, um espaço dedicado a arte contemporânea produzida e em processo de criação por artistas da América do Sul. O local abriga cerca de 1.200 obras de mais de uma centena de artistas, parte da coleção de uma milionária suíça, Ruth Schmidheiny, que criou a Daros Latinamerica, com sede em Zurique.

Orientada para a arte, a educação e a comunicação, a Casa Daros funciona em um antigo prédio que pertenceu à Santa Casa de Misericórdia. A restauração e adequação do antigo local à nova função são aspectos notáveis. O processo, iniciado em 2006, só foi concluído recentemente e durante toda a restauração foram priorizados os elementos que compatibilizam o antigo e o moderno.

Nossa Senhora das Graças em imagem criada por  Vick Muniz

Nossa Senhora das Graças em imagem criada por Vick Muniz

Antes da inauguração oficial, em 23 de março de 2013, diferentes cursos e oficinas artísticas foram realizados. Quero destacar duas ações: a primeira é o trabalho de fotografia, uma parceria entre a Casa Daros e a Escola de Fotógrafos Populares da Maré. Um grupo de oito profissionais formados na escola da Maré, discípulos de João Roberto Ripper, fotografou todo o processo de restauração durante seis anos. O resultado é impressionante, evidenciando a metamorfose pela qual o edifício voltou a ser o que era enquanto agregava-se nova função.

O segundo destaque, durante o processo de restauração, é a obra proposta e realizada por Vik Muniz com objetos descartados na reconstrução. O artista decidiu pela criação da imagem de Nossa Senhora das Graças, a mesma que está no frontão do prédio; a construção teve a participação dos funcionários que trabalharam no local em 2008. O resultado é extraordinariamente belo. Além da reprodução fotográfica da obra, todas as etapas de criação da mesma podem ser vistas com imagem corrida, em vídeo, no próprio local.

“Cantos, Cuentos Colombianos” é a principal exposição de arte contemporânea colombiana em cartaz na Casa Daros. O curador Hans-Michael Herzog reuniu dez artistas (Veja relação abaixo) e justifica sua escolha pelo pouco que sabemos da arte colombiana. Sabemos muito dos problemas colombianos e pouco dos artistas do país. A exposição vale, sobretudo por trazer à tona a sensibilidade refinada via consciência social. A arte colombiana denuncia a realidade, critica e busca razões para justificar o ato de viver.

Detalhes das obras citadas. Exposição Cantos, Cuentos Colombianos.

Detalhes das obras citadas. Exposição Cantos, Cuentos Colombianos.

É marcante a participação de José Alejandro Restrepo com uma instalação audiovisual com cachos de bananas e monitores. “Musa paradisíaca” traz cheiros tropicais e imagens silenciosas, contundentes. Outra obra perturbadora, referência direta à guerra do narcotráfico, é a série “David”, de Miguel Ángel Rojas, feita com imagens de um soldado mutilado por uma mina. Outro artista, Nadín Ospina, brinca com imagens arqueológicas alteradas por, segundo o próprio artista, um discurso de identidade. Imagens pré-colombianas têm a aparência  de Bart Simpson, de personagens de Walt Disney, destilando por si uma refinada ironia.

A exposição sobre a Colômbia fica em cartaz até o dia 8 de setembro de 2013. Indo ao Rio de Janeiro é passeio fundamental. A Casa Daros cumpre um papel importante que é nos propiciar conhecimento sobre nós mesmos através de um mergulho profundo na arte da América do Sul. Há muito mais para conhecer sobre a instituição e um começo pode ser clicando aqui; no mais é ficar alerta e aguardar os próximos eventos da instituição cuja postura e método devem ser estudados e difundidos.

.

Até mais!

 .

Notas

Artistas participantes da  exposição sobre a Colômbia: Doris Salcedo, Fernando Arias, José Alejandro Restrepo, Juan Manuel Echavarría, María Fernanda Cardoso, Miguel Ángel Rojas, Nadín Ospina, Oscar Muñoz, Oswaldo Macià e Rosemberg Sandoval.

As fotos das obras acima são do material de divulgação da própria Casa Daros.

.