Tags

, , , , , , ,

Outro dia sonhei com um elefante que, sendo irritado por um macaco, deixa este subir em sua tromba para depois esmagá-lo em um “abraço” mortal. Minha irmã sentenciou: 

– Traição. Vai dar cobra.

E lá se foi ela, botando fé e grana no jogo do bicho.  Em Uberaba, em São Paulo, nas demais cidades de todo o país, todo mundo sabe onde arriscar um palpite.

Incontáveis bares paulistanos têm uma mesinha, ou um pequeno balcão, com um cidadão munido de uma maquininha fazendo jogo do bicho. Na real, quase todo brasileiro tem relações com bicheiros. O Senador Demóstenes Torres perdeu o mandato. Provavelmente porque ganhou dinheiro sem jogar; mas ficou uma dúvida: O senador joga no bicho?

O Brasil é assim mesmo: tudo certo como dois e dois são cinco. A música de Caetano Veloso na voz de Roberto Carlos ou de Gal Costa nos cabe como luva. O nosso país é tão democrático que todo mundo pode jogar o jogo proibido. Eu não sei por qual motivo proíbem o jogo do bicho e, creio, a razão principal é proteger a Caixa Econômica Federal, que oferece mais jogos que cassino. A CEF tem dez tipos de loteria e, legalmente, é a dona desse mercado.

Longe estou de defender o Sr. Demóstenes. Bom saber que o país vai, aos poucos, botando ordem na casa. Mas também não dá para esquecer que, nesse nosso país, tem político procurado pela polícia internacional, o que não impede o dito cujo de trocar carícias com ex-presidente. Como ambos não são bicheiros, tudo bem! Quem sabe a justiça possa chegar para o senhor Maluf se ele jogar no jogo do bicho. Dois e dois, são cinco!

Estão dizendo que o senador cassado está inelegível até 2027. Ele já anunciou que vai recorrer. E a gente fica sem saber que bicho vai dar. Quem quiser que arrisque um palpite. Eu é que não jogarei em bicho nenhum, porque se há uma coisa certa nesse país é pobre ir parar na cadeia. De qualquer forma, 2 e2, igual a 22 que é tigre, 5 é cachorro, 25 é vaca e, pra garantir, vamos inverter, ou seja, 52 que é galo…

Quer saber; com licença! Vou fazer minha fezinha.

.

Até mais!

.