Tags

, , , , , , , , ,

Acredita-se que Darma é recompensa por boas ações. Eu acredito. Por exemplo, fiz alguma coisa legal e por isso só aparece pernambucano gente fina na minha vida. Tem o Octavio Cariello, a Zulina de Lira, o Renato Menezes, a Andrea Rezende… o Alceu Valença, sua música fantástica e o Ascenso Ferreira.

O poeta em escultura do piauiense Demétrio Albuquerque Silva Filho

Alceu e Ascenso combinam bem, embora o segundo tenha falecido em 1965.  Quem conhece a música de Alceu sabe da poesia de Ascenso:

Zabumba de bombos,
Estouro de bombas,
Batuques de ingonos,
Cantigas de banzo,
Rangir de ganzás…

          — Luanda, Luanda, onde estás?
          Luanda, Luanda, onde estás?

Quem cantou “Maracatu”, com o ritmo contagiante de Alceu, celebrou a poesia do modernista pernambucano. Poemas marcantes, em ritmos e vozes marcantes, como a da baiana Maria Bethânia que somou Ascenso Ferreira + Ferreira Gullar + Heitor Villa Lobos resultando em um irresistível “Trenzinho Caipira”:

Vou danado pra Catende

Vou danado pra Catende

Vou danado pra Catende

Com vontade de chegar

Lá vai o trem com o menino

Lá vai a vida a rodar

Lá vai ciranda e destino

Cidade noite a girar…

Eu, que busco melhorar sempre, resolvi escolher a poesia de Ascenso Ferreira para nortear meu 2012. O poeta escreveu um poema, “Filosofia”, que resume tudo o que eu quero para este novo ano:

Hora de comer — comer!
Hora de dormir — dormir!
Hora de vadiar — vadiar!

Hora de trabalhar?
— Pernas pro ar que ninguém é de ferro! 

E porque amo demais todos os meus familiares e amigos, estendo a estes essa simples e maravilhosa “Filosofia”. Vamos celebrar um ano com essa filosofia do pernambucano que não conheci pessoalmente, mas que curto tanto quanto os conterrâneos do poeta de Palmares, acima citados.

Feliz 2012 para todo mundo!